Como está o seu marketing de VOZ?

Já pensou como está o seu marketing de voz?
Os chamado marketing directo neste caso o email, também faz parte do marketing da sua voz.
Segundo as estatísticas do site Mashable, são enviados 144.8 milhões de emails todos os dias no mundo inteiro! Um número assustador não?
2.6 milhões de emails são enviados a cada segundo. Já para não falar do spam e de tudo mais que chega á nossa caixa de correio e que não pediu licença para entrar.
Aqui não podemos pôr um autocolante como os correios nos davam há anos atrás paras as nossas caixas de correio a dizer: publicidade aqui não.

Os emails também fazem parte do marketing da sua voz, e é deles que falo hoje.

Uma VOZ também pode ser a marca de uma empresa!
Nisto estamos certamente de acordo. Empresas, e Locutores/Dobradores.

Certamente quando envia um email com as suas demos, a situação ideal seria que obtivesse uma resposta positiva, já para não falar numa resposta de boa educação da outra parte a agradecer o email, e não apenas a evitá-lo ou até apagá-lo sem o ler.
Mas será que para que isto não aconteça estará a fazer o uso correcto do seu marketing de Voz?
Talvez não.

Então como evitar que os seus emails sejam ignorados?

1- Escolha bem as empresas
Quer gravar para empresas que vão contra os seus valores, ou marcas que a si nada lhe dizem ou que podem eventualmente prejudicar a imagem que já tem? Pense nisto.
Não envie emails á toa! Só porque sim.
Há colegas que ao aceitarem tudo e mais alguma coisa acabam por “denegrir” a sua imagem no mercado ou por irem contra aos seus valores. Apesar até do valor monetário que o cliente oferece ser irrecusável há situações em que vale a pena dizer não!

2- O email que mais parece spam do que um email de Marketing de Voz.
Vai mandar um email com a sua demo e apresentar-se, dizer quem é falar do seu trabalho fantástico. Certo?
ERRADO.
No email diga sempre olá ou bom dia ou boa tarde. Regras de boa educação, SEMPRE.
DEVE saber quem é a pessoa chave da empresa a quem deve enviar o email e tratar a pessoa pelo nome. Saber sobre essa pessoa estudá-la (hoje em dia vivemos na era do “big brother” é fácil recolher informações seja de quem for) pois podem ter pontos em comum, e isso pode ser uma óptima ferramenta de forma a fazer RAPPORT ou  ter empatia, como queira. E cada vez mais são as semelhanças que unem as pessoas não os opostos.

3- Acrescentar valor á empresa valor, e não pedir um!
O email NÃO é para falar de si, mas sim para dizer o que você como locutor/Dobrador pode acrescentar á empresa, com o seu trabalho, e de que forma. E é por isso que devemos escolher bem as empresas mediante aquilo que mais sabemos e gostamos de fazer em locução e dobragem. E acima de tudo conhecer o que esta empresa faz em todos os seus campos.

4- Para cada empresa um email diferente e uma demo diferente e adequada a cada estilo de locução.
Quantas vezes recebemos emails em que está claro que foi um email igualzinho para todos. Há pelo menos alguns emails mesmo assim que acrescentam o nome de quem o recebe (através de plataformas existentes para o efeito). Já não é mau!
As pessoas gostam de ser únicas! E de serem tratadas como únicas! Porque na realidade o são! Lembrem-se disto de cada vez que enviar um email.
Adeque a sua demo e o género de locução a cada marca/empresa. Não envie. a sua demo a falar de produtos químicos para uma empresa de produtos bio, por exemplo.

5- Organize-se, e prepare-se para a rejeição
Faça uma média de quantos emails vai enviar por semana e de quantos por mês. Desses quantos um apenas pode responder. E é uma sorte! Seja Grato/a pelo facto.
Faça uma base de dados com esses emails, e se deram ou não resposta. É interessante anos mais tarde, como aconteceu comigo, essa empresa voltar ao seu contacto dizendo o melhor de si e anos anteriores nem sequer lhe ter respondido, mesmo depois de ter ligado para a mesma a perguntar se receberam o email. Além de fazermos uma análise do trabalho que desenvolvemos nesse campo.
Algumas pessoas nem sequer irão ler ou nem se vão incomodar a responder, ou então apenas irão apagar sem ler. Mas este tipo de comportamento apenas depende de um bom marketing directo: neste caso o email que enviar. Vai levar muitos nãos, vão fechar-se muita portas, mas certamente também o contrário. Não desista e dê sempre o seu melhor.

A sua voz é a sua marca, mas a forma que se posiciona também.

Reveja bem o marketing de voz que tem, neste caso o do email. E. Prepare-se para a rejeição, mas sempre com uma perspectiva positiva.
Para estabelecer uma conexão genuína com os clientes uma voz pode ser uma oportunidade que uma marca tem para chegar mais perto dos seus consumidores. Por isso lembre-se; você pode ser a voz de uma marca, mas A SUA MARCA, É A SUA VOZ.

Boas Locuções!

Teresa Silva

 

 

Facebook
LinkedIn
Instagram
Don`t copy text!
× Em que podemos ajudar?